Xanxerê recebe hoje mais um lote de vacinas contra a covid-19

04 de Maio de 2021

Foto: Mauricio Vieira / Secom

Publicidade

Santa Catarina recebeu ontem, segunda-feira (03), nova remessa com mais 250.300 doses da vacina contra a Covid-19. Destas, 232.750 são do laboratório AstraZeneca/Fiocruz e 17.550 da Pfizer. 

As vacinas já começam a ser distribuídas às 6h da manhã desta terça-feira, 4, via área. O avião do Corpo de Bombeiros Militar levará as doses para as centrais regionais de São Miguel do Oeste, Chapecó, Xanxerê e Concórdia. O avião da Polícia Militar distribuirá as doses para as centrais de Lages, Joaçaba e Videira. A partir das 7h, saem as doses via terrestre para as centrais de Rio do Sul, Grande Florianópolis, Joinville, Jaraguá do Sul, Mafra, Tubarão, Criciúma, Araranguá, Blumenau e Itajaí.

“Santa Catarina já aplicou mais de 1,6 milhão de doses contra Covid-19. Nosso esforço continua para que as vacinas cheguem de forma célere aos municípios. Também estamos atuando na busca ativa dos catarinenses dos grupos prioritários para que não deixem de receber as doses necessárias para a proteção completa”, reforçou a governadora Daniela Reinehr.

As vacinas da Pfizer serão usadas para a aplicação da primeira dose nos grupos prioritários que estão sendo vacinados neste momento em cada um dos municípios. Ela também é aplicada em duas doses e, segundo recomendação do Ministério da Saúde, o intervalo entre a primeira e a segunda dose deve ser de 12 semanas.

“Com essas doses que estão chegando vamos permitir a conclusão de toda população com 60 anos ou mais, trabalhadores da área da saúde e, assim dar início à vacinação na população com comorbidades. Nos próximos dias, também estaremos recebendo mais uma remessa de vacinas para aplicação da dose 2 em Santa Catarina”, ressalta Carmen Zanotto, Secretária de Estado da Saúde.


Próximos grupos a serem vacinados 


As 232.750 doses da vacina do laboratório AstraZeneca/Fiocruz serão distribuídas a todos os municípios catarinenses a partir desta terça-feira, 4, e serão usadas para concluir a vacinação, com aplicação da primeira dose, no grupo dos idosos entre 60 e 64 anos e trabalhadores da saúde. O quantitativo de doses distribuído para os trabalhadores da saúde nesta remessa completa a totalidade do pedido de complementação realizado ao Ministério da Saúde para atender esse grupo, conforme a Deliberação 050/CIB/2021.

As doses da vacina do laboratório AstraZeneca/Fiocruz também serão utilizadas para dar continuidade à vacinação dos profissionais das forças de segurança e salvamento e iniciar a vacinação de um novo grupo prioritário, o de pessoas com comorbidades, deficiência permanente, gestantes e puérperas.


Como será vacinação de pessoas com comorbidades


A vacinação deste novo grupo foi definida entre representantes da Secretaria da Saúde e do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde de SC em reunião da Comissão Intergestores Bipartite realizada na noite do último domingo, 2.

Ficou definido que, na fase 1, serão vacinados, de acordo com o quantitativo de doses a ser disponibilizado, os grupos prioritários abaixo, nesta ordem:

Pessoas com Síndrome de Down, independente da idade (18 a 59 anos);

Pessoas com doença renal crônica em terapia de substituição renal (diálise), independente da idade (18 a 59 anos);

Pessoas transplantadas de órgão sólido ou de medula óssea, independente da idade (18 a 59 anos);

Gestantes e puérperas com comorbidades*, independente da idade (maiores de 18 anos);

Pessoas com Deficiência Permanente cadastradas no Programa de Benefício de Prestação Continuada (BPC), independente da idade (18 a 59 anos);

Pessoas com Comorbidades e Deficiência Permanente de 55 a 59 anos.,

Na fase 2, serão vacinados os grupos de pessoas com comorbidades, pessoas com deficiência permanente, gestantes e puérperas independentemente de condições pré-existentes, de forma escalonada, da maior para a menor idade:


54 a 50 anos;

49 a 45 anos;

44 a 40 anos;

39 a 35 anos;

34 a 30 anos;

29 a 18 anos.

“Para a comprovação da condição de risco, as pessoas com comorbidades podem apresentar qualquer comprovante que demonstre que ela pertence a um dos grupos de risco como exames, receitas, relatórios e prescrições médicas. Os cadastros já existentes dentro das Unidades de Saúde também podem ser utilizados”, explica a gerente de imunização da Dive, Arieli Fialho.

Clique aqui e entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp.

Tags: vacina; covid; imunização;

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Publicidade

2021 © CANAL IDEAL Todos os Direitos Reservados.

SAFRA - RODAPÉ FIXO