Digite no mínimo 3 caracteres!
Saúde Psicológica - por Mariane Morais

Nomofobia: Entenda sobre a síndrome da dependência digital

A condição apareceu na mais recente edição do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders

Por: Canal Ideal
11/11/2021 15h15 - Atualizado há 3 semanas
Nomofobia: Entenda sobre a síndrome da dependência digital

A dependência de celular tem sido um tema recorrente na mídia nos últimos anos. O comportamento manifestado pela dependência do celular foi recentemente nomeado como Nomofobia (do inglês, no mobile phone), e o termo se dá ao medo irracional de estar sem celular ou aparelhos eletrônicos no geral. Ela está relacionada ao vício em outras tecnologias como computadores e videogames ou seja, quanto maior a dependência digital, maior a fobia.

A condição apareceu na mais recente edição do Diagnostic and Statistical Manual of Mental Disorders (DSM-5, ou Manual Diagnóstico e Estatístico de Distúrbios Mentais). 


A força dessa ligação é tão grande que algumas pessoas, quando longe do aparelho, manifestam muita ansiedade e mal-estar; outras chegam a apresentar um sintoma chamado "toque fantasma" (dizem que ouviram seu celular tocar ou vibrar sem que isto tenha ocorrido de fato).

Ela não é um transtorno para ser ignorado, porque pode ter consequências graves para a saúde. Entre os sintomas mais comuns estão a ansiedade e estresse de perder o telefone; ou não ter cobertura de operadora de internet / WiFi para se manter conectado.

Medo, ansiedade, estresse e ataques de pânico ao pensar em sair sem celular são os principais sintomas de Nomofobia. Eles podem levar a outros efeitos colaterais, tais como tremores, sudorese, tontura, dificuldade em respirar, náuseas, dor no peito, aceleração da frequência cardíaca, que são os sintomas característicos da dependência.



O celular é um importante instrumento de comunicação, de aproximação; além de facilitar diversas finalidades do dia a dia, pois atualmente o usuário pode resolver uma infinidade de problemas por ele. Mas como qualquer remédio, deverá ser usado com critérios, por determinado tempo e organização para não se tornar um grande problema, transtorno ou compulsão.

Você se identifica ou vê sinais de nomofobia? O que mais você adicionaria à minha lista acima?

É super importante adquirir consciência e lutar contra a sujeição a qualquer vício que comece a ditar nosso comportamento. Isso inclui tecnologia. Eu reconheço que telefones celulares, tablets, computadores e outras tecnologias introduzidas no futuro facilitarão minha vida e me permitirão trabalhar com mais eficiência. No entanto, devemos ter em mente o seguinte: a tecnologia deve ser uma aliada, não algo maléfico.

Para aprender a lidar com isso, um processo de psicoterapia pode ser fundamental.


Se você ainda tem dúvidas ou sinais de nomofobia , envie sua pergunta para nossas redes sociais. Instagram @psico.marianemorais @clinicasirius_oficial, WhatsApp 49 999733426. 

Estaremos a disposição para lhe auxiliar nesse processo. 
 

Veja também

Relações Líquidas: um conceito para pensar a sociedade atual

A amizade e os relacionamentos amorosos são substituídos por conexões que, a qualquer momento, podem ser desfeitas

Luto: lidar com a perda

Ao contrário do que muitos podem pensar, o luto não está relacionado apenas à morte

Depressão: o mal do século XXI

Entenda mais sobre diagnóstico, sintomas e tratamento