Digite no mínimo 3 caracteres!
Legalmente falando - por Amanda Piccoli

União Estável: conheça alguns direitos

Entenda alguns direitos das partes quando há uma união estável

Por: Alessandra de Oliveira
16/10/2023 15h42 - Atualizado há 8 meses
União Estável: conheça alguns direitos

A união estável é uma forma de constituição de família reconhecida pelo ordenamento jurídico de muitos países, incluindo o Brasil. Ela se caracteriza pelo convívio público, contínuo e duradouro entre duas pessoas, com o objetivo de constituir uma família, sem a necessidade de um casamento formal.

No Brasil, a Constituição Federal reconhece a união estável como entidade familiar, equiparando-a ao casamento para efeitos de proteção do Estado, ou seja, as pessoas conviventes em união estável possuem direitos como se casadas fossem.

Portanto, quando há a existência da união estável, existem direitos importantes que ajudam a proteger as pessoas envolvidas, vejamos alguns:

Igualdade de Direitos: Na união estável, homens e mulheres têm os mesmos direitos. Isso significa que ambos têm responsabilidades e benefícios iguais.

Bens e Patrimônio: Tudo o que o casal conquistar enquanto estiver junto é considerado de ambos. Isso inclui casas, carros, dinheiro, e outras coisas. Se a união acabar, esses bens geralmente são divididos de maneira justa.

Pensão Alimentícia: Se o casal se separar e um deles precisar de ajuda financeira, a pessoa que tem mais dinheiro pode ser obrigada a dar uma pensão alimentícia para o outro, quando houver necessidade para sua sobrevivência.

Herança: Se um dos parceiros morrer, o outro pode ter direito a parte da herança.

Filhos: Se o casal tiver filhos durante a união estável, ambos têm deveres e direitos em relação às crianças. Isso inclui a responsabilidade de cuidar, educar e sustentar os filhos.

Registro: Embora não seja obrigatório, é uma boa ideia registrar a união estável em um cartório. Isso ajuda a comprovar que a relação existe, o que pode ser útil em situações legais.

Dissolução da União Estável: Se o casal decidir não viver mais junto, pode haver um processo de separação, que é parecido com o divórcio. Nesse caso, os bens e as responsabilidades são divididos de maneira justa.

Lembrando que a união estável é uma forma legítima de constituir uma família, e os direitos e deveres devem ser respeitados e protegidos por lei. Se você tiver dúvidas ou problemas em relação à união estável, é importante buscar ajuda de um advogado ou especialista em direito de família.

 

Esta coluna é escrita pela advogada Amanda Piccoli.

OAB/SC 58.507
Endereço: Rua Ouro Preto, 800, sala B, Bairro Maria Winckler – Xanxerê/SC.
Telefone: (49) 9 9911-2566.

Veja também

Como lidar com dívidas em casos de separação

Neste artigo você vai conhecer algumas orientações simples para lidar com esse aspecto desafiador da separação

O aumento do salário mínimo e seus reflexos na Pensão Alimentícia

A advogada Amanda Piccoli explica como o aumento do salário mínimo impacta na pensão alimentícia

Um atalho para cobrança de dívidas: ação monitória

A advogada Amanda Piccoli explica como cobrar uma dívida quando não se tem um documento formal

Este site usa cookies para melhorar e personalizar sua experiência com nossos conteúdos e anúncios. Ao navegar pelo site, você autoriza o Canal Ideal a coletar tais informações e utilizá-las para estas finalidades. Em caso de dúvidas, acesse nossa Política de privacidade.